Indoor

Plantas para ambientes fechados

 

     É muito bacana ter plantas em casa ou no escritório, mas é preciso saber quais são as melhores espécies para se ter em ambientes fechados.

     Hoje falaremos sobre algumas que se adaptam muito bem nesses espaços!

     Confira!

 

Pau d´ água

 

Esse arbusto com linha amarela no meio das folhas é muito usado para decoração em vasos, é resistente ao ar condicionado e não é necessário ficar diretamente exposta ao sol. Ideal para decorar escritórios, somente deve ser regada quando a superfície da terra estiver seca.

 

Zamioculca

 

Uma das plantas mais usadas em ambientes internos é a Zamioculca. Ela continua bonita mesmo quando não recebe os cuidados adequados, precisa ser regada apenas uma vez por semana, e se adapta bem tanto em ambientes com luz quanto em ambientes sem luz. Evite expor diretamente ao sol, pois pode queimar suas folhas.

Rosa de Pedra

 

Esta planta é uma suculenta e armazena água nas folhas e caules, é muito usada para fazer arranjos em vasos com outras suculentas e cactos. Deve ser regada apenas uma vez por semana, pois a umidade pode apodrecer suas raízes.

 

 

Minicactos

Esses pequenos cactos são facilmente encontrados e são ótimos para compor arranjos. Ao contrário dos cactos grandes, eles devem ser expostos à luz direta do sol e ficam melhor em ambientes internos bem iluminados. Em geral as regas são semanais, mas para ter certeza é só verificar se a terra está seca.

Palmeira Chamaedória

 

Fica bem em vasos e não passa de dois metros de altura. A rega tem que ser frequente para manter a terra sempre úmida.

Palmeira Ráfis

Com múltiplos caules semelhantes ao bambu, a Ráfis cresce ereta como suas folhas plissadas próximas. É muito usada sozinha em vasos para escritórios ou para montar jardins de inspiração oriental. Fica bem em todo tipo de iluminação. É importante regá-la com frequência sem encharcar seu substrato.

Licuala

Imponente, essa palmeira tem grande capacidade ornamental. Pode ser usada para compor um jardim interno, com bromélias e orquídeas, ou sozinha em vasos. A licuala não deve ficar exposta à luz direta do sol, mas precisa estar em ambiente iluminado com luz indireta.

Pleomele

 

A Pleomele pode ter folhas com bordas brancas ou verde-limão. É muito usada em ambientes internos, mas deve-se prestar atenção se ela está se adaptando à baix luminosidade. Caso ela comece a perder folhas, é melhor colocar em ambiente mais claro, mas não necessariamente diretamente ao sol.

 

 

Lança de São Jorge

 

Com folhas cilíndricas e verticais, a lança de São Jorge tem um visual bem ornamental. Por ser uma planta muito resistente, pode ser usada nas mais variadas composições, desde jardins de pedras a vasos para ambientes internos. Deve ser regada a cada 15 dias, sem molhar as folhas, e mantida à meia-sombra.

Lírios da paz

Esta é uma das poucas plantas que florescem na sombra. Se seu jardim é sombreado, mas claro, abuse dessa espécie. Quando expostas diretamente no sol as folhas queimam, mantenha-a sempre adubada e com solo úmido.

Violeta

Tradicional, a violeta tem grande variedade de cores, permitindo criar composições com seus vasinhos. Fica bem nos mais variados ambientes, o importante é garantir que seja exposta somente à luz indireta. Regar uma ou duas vezes por semana também é fundamental, sem molhar as folhas e flores.

Antúrio

Por suas flores vistosas, o Antúrio é um clássico decorativo. Tradicional, é usado em vasos, mas de uns tempos para cá também passou a compor o paisagismo de jardins, sob a sombra de outras plantas. É essencial que fique à meia sombra, sem receber diretamente a luz do sol. Entretanto, não pode ficar em ambientes escuros.

Begônia

 

Ideais para decoração de interiores em vasos, as begônias parecem verdadeiros buquês de flores. Suas folhas também são um atrativo: tem formas variadas e, no geral, são coloridas. O cultivo deve ser feito em substrato bem fértil, em ambientes protegidos da luz do sol, da friagem e do vento. A rega deve ser feita sem molhar as folhas.

Singônio

 

As folhas do Singônio têm nervuras brancas quando jovens e ficam completamente verdes depois de madura. Devido ao seu formato, é muito usado para decoração em vasos ou como forragem em jardins e arranjos. Ele deve ser cultivado à meia sombra e regado com frequência para manter a terra úmida.

Babosa de pau

 

Com folhas brilhantes de textura semelhante à do couro, a Babosa de pau é ótima para compor jardins internos verdes. Deve ser cultivada sem luz direta do sol e não é resistente ao frio, por ser uma planta tropical. As regas devem ser feitas sempre que o solo estiver secando.

Bromélia

Sua inflorescência em tons vermelhos contrastando com o verde escuro das folhas torna a Bromélia uma das flores mais decorativas para ambientes internos. O sol queima suas folhas, por isso deve receber apenas claridade indireta. É plantada em substrato para epífitas, deve ser regada a cada dois dias, limpando-se o seu centro para evitar proliferação de mosquitos.

Jade

A Jade parece uma miniárvore. Ela demora para florescer, mas vale à pena esperar. É muito fácil de cuidar, se adapta em qualquer tipo de solo que não fique muito úmido, e deve receber luz direta do sol pelo menos durante uma parte do dia.

     Inspire-se!

     Fonte: Mdemulher.abril.com.br.

 

Dicas, Plantas , , ,

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.